Apontamentos sobre a Renânia



:. A Renânia é uma região do oeste da Alemanha atravessada pelo rio Reno. Foi, desde sempre, ocupada principalmente por povos germânicos. .:



 

A Renânia é uma região do oeste da Alemanha atravessada pelo rio Reno. Foi, desde sempre, ocupada principalmente por povos germânicos. Os mais importantes foram os Francos, que, no século VI, formaram um reino, ponto de passagem obrigatória para militares e missionários que se dirigiam para o interior da Germânia (1). Este período ocorreu durante o reinado do imperador Carlos Magno (768 – 814). Após a morte de Carlos Magno (2), foi dividida entre lotário e Luís, o Germânico, pelo tratado de Verdun. Ainda no mesmo século, pelo tratado de Mersen, torna-se parte integrante do Sacro Império.
Ao longo da Idade Média foi dividida em vários principados eclesiásticos e civis e no século XIV foi um dos principais centros económicos da Europa.
A guerra dos trinta anos, abrindo as portas à cultura francesa, levou à sua incorporação no estado francês, de 1749 a 1815, altura em que passa a pertencer à Prússia, por intervenção do congresso de Viena. No século XIX, torna-se um importante centro industrial. Depois da Segunda Guerra Mundial, foi dividida entre a Renânia do Norte-Vestefália, a Renânia-Palatinado e o Sarre, que voltara à posse da Alemanha após o Plebiscito de 1935 (3). 

(1).» (Na época romana, a Germânia era o nome com que os romanos se referiam a uma zona geográfica que se estendia da margem ocidental do rio Reno até uma fronteira oriental nas regiões de floresta e estepe das atuais Rússia e Ucrânia.).

(2).» (nasceu e 742 e morreu a 28 de janeiro de 814 em Aquisgrano , foi o rei dos francos entre 768 e 800 e imperador do ocidente  entre 800 até a sua morte em 814. Pertence à dinastia Carolíngia (dinastia franca que sucedeu à merovíngia e estabeleceu o império romano do ocidente de 800 a 887), à qual ele deu o seu nome.O Império de Carlos Magno, também conhecido como o Império Carolíngio, foi o momento de maior esplendor do Reino Franco (ocupava a região central e ocidental da Europa)

(3).» (Após a Primeira Guerra Mundial, o Tratado de Versalhes estabeleceu os territórios da bacia do Sarre, anteriormente parte da Alemanha, sob a administração da Liga das Nações por um período de 15 anos. Como compensação pela destruição, por parte da Alemanha, das minas de carvão no norte da França, e como parte dos ressarcimentos que a Alemanha deveria pagar pela guerra, a França obteve controle das minas de carvão do Sarre neste período. Ao fim de 15 anos, um plebiscito deveria determinar o estatuto final do Sarre. Esta votação ocorreu em 13 de janeiro de 1935. Mais de 90 por cento dos votantes favoreceram a reintegração imediata do Sarre à Alemanha, o que efetivamente ocorreu no dia 1º de março de 1935).

Autor: Isabel Maria
Data: 2014-07-08