Lenda d´O Penedo Perseguido



:. Nos subúrbios de Viseu, junto à povoação de Orgens, existe um enorme penedo sobre o qual assenta uma pequena cruz em granito. É o Penedo Perseguido. .:



Lenda d´O Penedo Perseguido

Nos subúrbios de Viseu, junto à povoação de Orgens, existe um enorme penedo sobre o qual assenta uma pequena cruz em granito. É o Penedo Perseguido.

Consta que naquela povoação houve em tempos um castelo senhorial, pertença do conde D. Gomes, rico homem da região. Diz-se que o conde vivia com uma irmã, moça muito encantadora.

Em certa ocasião, era já quase noite fechada, passou junto ao castelo uma vistosa cavalgada composta por fidalgos que tornavam de uma caçada. Carregados de javalis, ursos e veados, os cavaleiros, cansados da montaria e receosos de não encontrar outra pousada, entraram no pátio do castelo e pediram aí hospedagem ao senhor das terras. E, de acordo com o costume da época, D. Gomes deu guarida aos extenuados monteiros.

Um desses fidalgos, um jovem muito moço e cheio de graça, viu na janela do palácio a irmã do seu hospedeiro e, sem saber como, apaixonou-se perdidamente pela rapariga. Por isso, quando os outros partiram de volta aos seus solares, arranjou pretextos para se ir deixando ficar.

Durante o dia, arranjava modos de partilhar as suas horas com as da rapariga e à noite postava-se debaixo da velha janela gótica da câmara da moça, dedilhando amorosamente a sua tiorba, ansiando que ela percebesse a paixão tão turbulenta que o estilhaçava.

Numa noite, noite velha já, os seus ternos galanteios foram ouvidos pelo austero rico homem, que, cheio de raiva, indignação e orgulho ofendido, pulou lesto para o terreiro, gritando:

- Que pretendes tu, vilão, da neta muito amada de Fafes Luz, virtuosa filha de Afonso Mendo?

- Vilão, eu?! Eu, o mui nobre e esclarecido senhor do Viso!... O que pretendo é levar ao altar a Vossa irmã, senhor, santificar assim este amor que não é só meu mas de ambos…

- Nunca!...Antes a mão de fogo do infernal Belzebu!...

O ginete do senhor do Viso arrancou bruscamente e partiu veloz levando, atónico, o cavaleiro. Enquanto, ao mesmo tempo, o penedo abriu-se com um ruído tenebroso, dando saída ao próprio Satanás, que vinha reclamar o cumprimento daquela promessa acabada de fazer.

O conde resistiu às investidas de Belzebu e não lhe deu a irmã, mas, por isso, e a partir de então, todas as noites, àquela hora, se escancarava o penedo para deixar sair o senhor das legiões infernais, que estridulamente, reclamava a esposa que lhe tinha sido prometida.

O desgraçado D. Gomes, minado de medo e perseguido por fantasmas, assaltado a toda a hora por sustos inomináveis, mandou colocar sobre o terrível penedo a cruz de granito, que ainda hoje lá está, e, desde então, nunca mais se tornou a ouvir no silêncio das horas mortas da noite a tremebunda voz do senhor dos infernos.

 

Autor: Sofia Alves
Data: 2011-09-02


Artigos Relacionados
Contato: mail@artigosenoticias.com   |   SAPO MAIL   |   HOTMAIL  |   GMAIL